segunda-feira, outubro 31, 2016

Apoiadores de Crivella ganham a cena com memes e posts bem-humorados em dia de tensão eleitoral

Ontem, o Rio de Janeiro definiu o novo prefeito que administrará uma das maiores cidades do Brasil, a partir de janeiro de 2017: Marcelo Crivella . Ou, como apoiadores do candidato disseram: "O Rio 'crivellou' ". E, mesmo diante da forte tensão que antecedeu o resultado dos votos, a militância do candidato do PRB conseguiu manter o bom humor e dar um show à parte com os memes e posts que deve ter deixado muito militante psolista vermelho, mas de raiva. Vejam alguns:



Nessa, até o carioquíssimo Biscoito Globo, ganhou "versão atualizada":

E teve post zoando parte do eleitorado do adversário:





sexta-feira, outubro 28, 2016

Freixo, ao "esclarecer" o caso do dinheiro da família de Amarildo deixou a questão ainda mais confusa

Hoje, Freixo fez questão de esclarecer (?) em sua propaganda eleitoral para onde foi o dinheiro da família de Amarildo, arrecadado no evento intitulado "Somos Todos Amarildo", onde participaram artistas e foi realizado um leilão.
Freixo disse que o evento foi para ajudar a família de Amarildo e outras vítimas de violência.
Freixo disse que arrecadou 310 mil.
Freixo disse que a família de Amarildo recebeu 136 mil.
Freixo disse que o restante do dinheiro foi destinado a outras famílias.

Vamos ver o que os noticiários disseram, na época, com base em informações cedidas pelo próprio Freixo?


Afinal, Freixo, foi destinado à família de Amarildo R$ 50 mil ou 136 ml?
O total arrecadado foi de 310 mil ou 250 mil?
O "Somos Todos Amarildo" não devia se chamar "Somos todos famílias vítimas da violência"? O evento ganhou visibilidade usando o nome do falecido, mas a maior parte do dinheiro arrecadado não foi para sua família?
Afinal, o restante do dinheiro foi para outras famílias ou para a ONG de Freixo?
Acho que o "esclarecimento" me deixou ainda mais confusa.

Freixo, um homem cheio de contradições

Freixo diz que não é antissemita, mas o PSOL queima bandeira de Israel e publica texto atacando judeus.
Freixo diz que não se alia a corrupto, mas aceita apoio dos 2 partidos mais corruptos do país: PT e PMDB.
Freixo diz que defende a democracia, mas ele e seu partido apoiam o governo ditador de Nicolas Maduro, na Venezuela.
Freixo diz que não defende bandido, mas acha que cadeia não é lugar de criminoso. Aliás, este, segundo sua opinião, devia ser "anistiado".
Freixo diz que não vai aumentar o IPTU, mas esta era uma proposta que estava em seu programa, juntamente com a criação de um Banco Municipal e a ideia de municipalizar os ônibus. Como será que pretende capitalizar a prefeitura para levar adiante estes projetos? (Aliás, alguém conhece algum serviço público no Rio de qualidade?)
Freixo diz que respeita as religiões, mas usa um "padre" que não é reconhecido pela Igreja Católica para falar em nome dos católicos e ataca os líderes religiosos da Igreja Universal.
Freixo acusa Crivella de estar "fazendo discurso de ódio", mas foi ele que, na segunda semana de campanha, iniciou os ataques veiculando vídeos associando a imagem de Garotinho à do adversário.
Também foi Freixo que perdeu horário em sua propaganda eleitoral porque o juiz considerou que ele fazia "discurso de ódio".
Freixo se diz aberto ao diálogo, mas pertence a um partido radical de esquerda, cujo "diálogo" não é seu forte.
Freixo pede ajuda financeira aos eleitores para fazer sua campanha, mas, desde o início apresenta a campanha mais cara de todas.
Freixo se diz um representante dos pobres, morando num dos endereços mais caros do Rio: Ipanema.
Como acreditar em alguém tão contraditório?




Colégios tradicionais do Rio fecham as portas por falta de verba

Colégio Santa Rosa, em Botafogo - FECHADO por falta de verba para manter a escola.
Colégio Nossa Sra. da Piedade - FECHADO até dezembro por falta de verba para custear funcionários e as obras necessárias.
Motivo: crise econômica gerada pela ex-presidente Dilma Roussef, que ainda mantém o discurso que foi "injustiçada" por sofrer impeachment.
É lamentável que colégios tradicionais e de ótima qualidade não sensibilizem a iniciativa privada.
É lamentável que a Educação seja a primeira vítima desta crise econômica.
É lamentável que, além de ter que lidar com a crise econômica gerada por um governo de esquerda, o setor educacional ainda tenha que ser vitimada por uma crise política, da qual partidos de esquerda se aproveitem para recrutar militantes, já que houve uma debandada de antigos.
Colégio Sta. Rosa, em Botafogo


Colégio N. Sra. Piedade, em Piedade


quarta-feira, outubro 26, 2016

Trabalhador relata tiroteio em Madureira, em perseguição policial a bandidos, às 6h da manhã


Sobre os tiros que ouvi pela manhã aqui em Madureira (zona Norte do Rio), às 6h10 da manhã, acabei de ser informada, in box, por uma testemunha que passava pelo local, sobre o que aconteceu. Segue relato:

"Infelizmente presenciei tudo. Tinha acabado de atravessar a rua ali, indo pela Cardeal (E. M. cardeal Arcoverde), por trás do SESC. Já estava na calçada do antigo frigorifico, que hoje é outra empresa, qdo ouvi a sirene. Tinham outras pessoas passando. É sempre nesse horário que vou para o trabalho.
Passou, literalmente voando, uma Doblô cinza, seguida de uma HB20 branca, ali naquele morrinho que tem da Rua Dona Clara, sentido Domingos Lopes. Eles vieram em alta velocidade, lá da Dona Clara. Seguiram para entrar na Domingos Lopes.
Bem, imaginei, eles vão voltar por causa do trânsito. Dito e feito! Os tiros começaram quando entraram na rua do SESC em direção ao Santa Monica. Aí foram todos aqueles tiros que vc ouviu.
Eu e outras pessoas ficamos escondidos entre o muro do SESC e de uma gráfica. Qdo retomei meu caminho, estava, lá na esquina da João Vicente, um carro atingido pela Doblô em fuga. AHB20 também colidiu e, os "gansos" (bandidos), de cara para o chão. Bem, pelo que vi, a viatura estava com vários tiros. A HB20 branca tb. Os policiais estavam com uma mochila cheia de celulares que estavam tocando. Possivelmente, as vítimas dos "ganso". Foi isso. Está complicado nosso lugar. Vou alternar mais ainda meus horarios de saída e trocar mais uma vez a rota de ida para a estação."

O meu informante, que prefiu ficar anônimo, até para não preocupar o filho, chegou bem ao trabalho, graças a Deus.
Estamos reféns da ação de bandidos aqui no Rio. Tiroteios se tornaram rotina em nosso cotidiano. Não sabemos se, no caminho para o trabalho ou escola, seremos mais uma vítima de bala perdida. E não há para quem reclamar, pois o Estado está falido. Só Deus para nos proteger e guardar. Neste caso descrito acima, a polícia, que vem sendo remunerada em parcelas e com atrasos salariais, ainda conseguiu deter parte dos assaltantes. Ainda assim, há quem apenas critique esses profissionais que se arriscam, seja a hora que for, pra pegar vagabundo.

Graças a Deus ninguém de bem foi atingido. Quanto aos bandidos...
Este foi o local onde a HB20 branca foi detida pelos policiais, contendo vários celulares roubados. Tudo aconteceu em frente à uma escola, o Colégio Santa Mônica, na esquina da Rua Ewbank da Câmara com a Rua João Vicente. A sorte é que a ação ocorreu antes do horário de entrada dos alunos, mas muitos trabalhadores passavam pelo local, já que é uma região de grande movimento.

FOTOS DO FLAGRANTE FEITAS PELO JACAREPAGUÁ NOTÍCIAS RJ







ABAIXO, UMA FOTO FEITA POR UMA AMIGA, DO ALTO DA PONTE DA ESTAÇÃO DE MADUREIRA:

terça-feira, outubro 25, 2016

Crivella dá "o bolo" na Globo em protesto à perseguição aberta da emissora à sua candidatura


Em nota enviada à TV Globo às 17h, o candidato à prefeitura do Rio, Marcello Crivella, explicou as razões de não ter comparecido à entrevista. Segue o texto, na íntegra:

"Prezada Ana Luiza Guimarães,
Obrigado pelo convite, mas não posso comparecer pois estou em Brasília, onde cumpro meu mandato de senador. Me permita, respeitosamente, acrescentar que mesmo se estivesse no Rio também não aceitaria. Pela primeira vez, em função da minha indignação com a cobertura manipuladora e tendenciosa que a Rede Globo tem feito contra a minha candidatura, especialmente nas últimas semanas, não posso e nem devo comparecer. Sou um homem da paz e, como prefeito, se assim o povo decidir, vou dialogar com todos, por amor ao Rio. Não guardo mágoas, é a minha natureza. Mas peço que fique registrado meu ato de protesto e apelo em favor da democracia e da liberdade de imprensa à altura das nossas tradições cívicas e morais.

Atenciosamente,
Marcelo Crivella"

O boicote corajoso do candidato do PRB, num momento em que qualquer candidato aproveitaria o espaço midiático para fazer campanha, foi elogiado na internet.


A jornalista Ana Luiza Guimarães ficou com "cara de tacho"

NO FACEBOOK, A ATITUDE DO CANDIDATO FOI MUITO ELOGIADA



Escolas públicas são denunciadas por cometer crime eleitoral em prol de Freixo

Colégios João Saldanha, em Botafogo, e Orsina da Fonseca, na Tijuca, entre outras escolas públicas, estão sendo usadas para fazer campanha para o candidato do PSOL, Marcelo Freixo. A lei eleitoral não permite campanha eleitoral em locais de uso comum, como clubes, igrejas ou escolas. nem professor e nem aluno spodem usar o ambiente escolar para fazer campanha política. Isto caracteriza-se crime eleitoral, onforme Artigos 37, ‘Caput’ e 73, Incisos I e III da Lei das Eleições.

Se você souber de mais algum caso, denuncie aqui:
http://www.tre-rj.jus.br/denuncia-internet/registro.denuncia

O vídeo da denúncia está neste link, numa página do facebook, onde uma mãe, nos comentários, acabou denunciando uma outra escola:
https://www.facebook.com/riodenojeira/videos/1143777075658227/?pnref=story

Em uma denúncia feita no facebook, mãe comenta com outra denúncia, enquanto que demais seguidores expressam sua indignação com a forma criminsa do candidato do PSOL fazer campanha.

Partido de Freixo defende a Marcha das Vadias, movimento que promove atos de intolerância religiosa

Em 2013 o Rio de Janeiro recebeu o líder religioso da Igreja Católica, o papa Francisco, para a Jornada Mundial da Juventude. Na oportunidade, uma série de eventos aconteceram na cidade, que recebeu católicos de todas as partes do Brasil e do exterior. Um desses eventos foi na Praia de Copacabana. Neste mesmo dia, um outro evento inusitado foi marcado para o mesmo dia, horário e local: a Marcha das Vadias, organizado por feministas que defendem o aborto em qualquer caso, direitos homossexuais e a regulamentação da prostituição como profissão, entre outros.
O movimento foi marcado propositalmente para afrontar uma das religiões cristãs que consideram "retrógrada e opressora" e por "ditar regras" consideradas "ultra conservadoras" que vão contra suas reivindicações.
Na ocasião, os participantes da marcha quebraram imagens sacras, simularam sexo anal com crucifixos e imagens de santas e desfilaram pelados não apenas entre os religiosos que ali se encontravam, mas também diante de crianças e famílias que passeavam pelo calçadão.
Este mesmo grupo já promeu "beijaços" entre casais homoafetivos, em frente à igrejas evangélicas, como a Universal, por exemplo.
Apesar do candidato do PSOL, marcelo Freixo, tentar esconder e não se deixar fotografar ou vincular sua imagem à do movimento, a verdade é que seu partido, o mesmo que faz discurso antissemita contra os judeus, apoia a Marcha das Vadias. É verdade, também, que sua vice, Lucia Boitex, também é uma ativista feminista e defende as pautas do grupo esquerdista.
O que não dá para entender é que alguém que tem a Marcha das Vadias como um "braço social" de sua legenda e pertence ao partido em questão (o PSOL), tem coragem de ir à televisão dizer que defende o "respeito às religiões" e que governará para TODOS. Dá pra acreditar?


Em Curitiba, a candidata à Prefeitura, do PSOL, não teve como esconder seu vínculo com a Marcha.


Em Vitória, a candidata à veradora, do PSOL, também escracha seu apoio à mesma que é capaz de promover estes tipos de atos provocativos em diversas cidades brasileiras:


Provocações violentas e de extrema intolerância religiosa contra católicos, durante visita do Papa

"Beijaço" gay em frente à uma Igreja Universal

Não é a toa que Freixo foi condenado pelo TRE, acusado de "disseminar ódio"

segunda-feira, outubro 24, 2016

Freixo vai ao Maracanã tentar fazer "gol" com flamenguistas, mas leva "cartão vermelho" da galera

Quer dizer que Freixo foi ao Maracanã pra tentar fazer um "gol" com a torcida do Flamengo, mas o que conseguiu foi um "cartão vermelho"?
Parece que o candidato, empolgado com os 3 pontos que ganhou nas pesquisas, quis ir pra galera, achando que seria levantado nos braços pela maior torcida de futebol do mundo. Deu com os burros n'água! Sob vaias, foi trazido à realidade aos gritos provocativos de "Ah, Bolsonaro! Ah, Bolsonaro! Ah, Bolsonaro!" (candidato conservador e radical de direita do PSC, que contrapõe com a ideologia radical de esquerda do PSOL). Ainda tentou fazer selfies com os próprios militantes, que o acompanhavam, vestidos com a camisa do time rubro-negro, simulando apoio dos torcedores. Mas a verdade foi bem outra
Teve que fazer uma saída estratégica com seus militantes, com a ajuda dos seguranças, antes que algo pior acontecesse.

Reproduzo, abaixo, trecho, da matério do jornal O Globo:

ABAIXO, UM VÍDEO PUBLICADO NO CANAL ROTAM 42M, ONDE TORCEDORES "RECEPCIONAM" FREIXO DE FORMA HOSTIL. AVISO: CONTÉM PALAVRÃO.

domingo, outubro 23, 2016

Lauro Jardim, o mesmo que publicou nota falsa sobre Wagner Moura, entra no ataque contra Crivella

Hoje, me deparo com uma matéria, publicada na coluna de Lauro Jardim, de O Globo, contra Crivella, onde o acusa de estar envolvido na Lava Jato. As acusações teriam base em trechos de uma delação feita por Renato Duque, ex diretor de Serviços da Petrobras, que ainda nem vieram a público, mas que o jornalista já conhece o teor (???) nos mínimos detalhes.
Se o candidato do PRB conseguiu se desviar da "rajada de tiros" da semana, fechada com uma "granada" lançada por Veja, não sei se conseguirá sobreviver a esta, que a equipe de campanha de marketing de Freixo já chama de “Bomba Tsar”, a bomba atômica mais potente do mundo criada por cientistas soviéticos e convertida em símbolo da Guerra Fria.
A assessoria de Crivella nega que ele tenha tido banners pagos pelo petrolão. Disse que Crivella nunca pediu ajuda de campanha a Duque e tampouco conhece Cortegoso.
Sinceramente? Não sei. Pode até ser verdade, mas mantenho meu apoio a ele e vou contra a entrada de Freixo na Prefeitura do Rio até o fim.
Fato importante sobre Lauro Jardim: é o mesmo colunista que, semana passada, publicou nota falsa sobre "a recusa" do ator Wagner Moura para viver o juiz Sérgio Moro numa série do Netflix, sendo que o ator sequer foi convidado para interpretar o papel. Depois, publicou um nota retificando o erro, mas aí, já era tarde demais. mesmo com Moura vindo a público desmentir a notícia mentirosa, até hoje o boato circula por aí comos endo verdade.
Lembro, agora, do post de um amigo jornalista e escritor, que trouxe o seguinte fato histórico para justificar seu apoio à Crivella:
"Winston Churchill - político conservador e estadista britânico, famoso principalmente por sua atuação como primeiro-ministro do Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial - ao ser questionado pela imprensa por seu apoio a Stalin, durante a invasão das tropas de Hitler à Rússia. Ele declarou o seguinte:
'Se eu soubesse que Hitler invadiria o inferno, declaria apoio aos demônios".
Bem, a declaração de Churchil é forte para ouvidos cristãos e eu não chegaria a tanto. Mas preferiria apoiar qualquer outro candidato que possamos tirar depois, do que a Freixo ou outro equerdopata qualquer que tenda a querer ter "mandato vitalício".

A matéria fala de uma suposta delação que nem se tornou pública ainda, mas que ele já conheceria o teor.

O ator Wagner Moura foi a sua mais recente vítima

sábado, outubro 22, 2016

Qualquer semelhança é mera coincidência...

Martin Luther King, pastor protestante, perseguido político e vítima de preconceito nos EUA.
Só isso. As semelhanças ficam por sua conta.


Novas relevações surpreendentes contra Crivella

Depois do jornal O Globo revelar trechos de um livro escrito pelo então pastor Marcelo Crivella, em 1997 (reeditado em 2002) e a revista Veja surpreender com a notícia "bombástica" que o candidato do PRB já foi detido por UMA NOITE INTEEEEIRA por ter discutido com um delegado que se recusava a tomar providências contra invasores que não queriam sair do canteiro de obras onde era o engenheiro responsável.... Eis a mais nova revelação...
Depois dessa, a próxima manchete será: "Esquerda do Rio admite que a mídia não é mais golpista e aceita filiação de jornalistas da Globo e da Veja ao PSOL ".


sexta-feira, outubro 21, 2016

Freixo é condenado pelo TRE por montagem mentirosa e Crivella ganha direito de resposta

O candidato à prefeitura do Rio Marcelo Crivella (PRB) ganhou na Justiça, na noite desta quinta-feira (20), direito de resposta contra Marcelo Freixo (PSOL) pela veiculação de um vídeo com uma montagem que denegria a imagem do senador.
O juiz Marcello Rubioli determinou que Freixo suspendesse a inserção na TV em que usa trechos editados de Crivella pregando em um culto religioso. Determinou ainda a concessão de direito de resposta em quatro blocos, com 30 segundos cada.
"O Freixo editou uma fita mentirosa tentando convencer as pessoas que eu abusava da palavra de Deus para fazer as pessoas doarem dinheiro. Ele mentiu, por isso foi condenado e perdeu tempo de TV para nós", disse Crivella, em um vídeo postado na sua página no Facebook.
Na sua decisão, Rubioli classificou como "odiosa" a campanha difamatória no segundo turno e que a postura de Freixo foi "lamentável".
"A transcrição e reprodução da mídia demonstram ter sido reproduzida com informação inverídica, esta utilizada com propaganda negativa. Aliás, conduta odiosa que tem sido a tônica da propaganda do segundo turno".
De acordo com o TRE, a equipe jurídica de Freixo perdeu o prazo para apresentar defesa da acusação.




Leia mais: Jornal Extra

Freixo e suas parcerias "por debaixo dos panos" com PT e PMDB.

Ele diz que não se alia a corruptos e quer distância do PMDB. Criticou ferrenhamente o apoio que Crivella aceitou receber dos vereados pmdbistas eleitos no Rio, aliando sua imagem a de figuras nada bem quistas no RJ, como Pezão, Cabral e Cunha.
O sujeito em questão é Marcelo Freixo, aquele que:
- Aceita apoio do PT, mas não quer ter seu nome vinculado ao maior corrupto do país: Luís Inácio Lula da Silva (Tipo aceitar ser católico sem reconhecer a autoridade do Papa).
- Que chama o PMDB de Eduardo Paes de "golpista, mas recebe apoio do futuro "ex" prefeito do Rio e do governador Pezão na surdina e usa a mesma equipe de marketing do partido "rival";
- Que usa vídeo de filha de miliciano contra Crivella - que mais parece que foi feito com a intenção de prejudicar o adversário do que apoiar - e que ainda lhe garante a simpatia do tráfico local, concorrente direto dos milicianos;
- Que nega apoiar Black Blocs, mas ajuda financeira e juridicamente o grupo, através da ativista Elisa Quadros, vulga "Sininho", presa em 2014 após a morte do cinegrafista da Band, provocada por seu grupo anarquista.

E aí? Dá pra acreditar em Freixo?



A ele, dedico esta canção, de Ney Matogrosso, cuja letra se encaixa como uma luva à sua pessoa.



Por debaixo dos Panos

O que a gente faz                                                   
É por debaixo dos pano
Prá ninguém saber
É por debaixo dos pano
Se eu ganho mais
É por debaixo dos pano
Ou se vou perder
É por debaixo dos pano...(2x)

É debaixo dos pano
Que a gente não tem medo
Pode guardar segredo
De tudo que se vê
É debaixo dos pano
Que a gente fala do fulano
E diz o que convém...

É debaixo dos pano
Que eu me afogo
Que eu me dano
Sem perder o bem...(2x)

O que a gente faz
É por debaixo dos pano
Prá ninguém saber
É por debaixo dos pano
Se eu ganho mais
É por debaixo dos pano
Ou se vou perder
É por debaixo dos pano...(2x)

É debaixo dos pano
Que a gente esconde tudo
E não se fica mudo
E tudo quer fazer
É debaixo dos pano
Que a gente comete um engano
Sem ninguém saber...

É debaixo dos pano
Que a gente
Entra pelo cano
Sem ninguém ver...(2x)

Freixo dá o tom violento na campanha e Crivella responde. Nesta "guerra" todos perdem.


Achei que neste segundo turno nas eleições municipais do Rio de Janeiro não precisaria me pronunciar. Não acreditei que o Rio fosse tão pouco inteligente para colocar um candidato de esquerda no segundo turno. Mas foi. Tudo bem. Assim é a democracia. Mesmo com tantas opções melhores, 18% dos eleitores cariocas quiseram Marcelo Freixo no segundo turno, aceitemos. Mas, ainda assim, cheguei à ingenuidade de acreditar que o candidato do PSOL cumpriria sua parte no acordo verbal (quem tem palavra não precisa assinar documento) de que deixaria a campanha no campo das ideias, das propostas, sem "baixarias", sem ataques gratuitos e pessoais.
Assim foi, apenas no primeiro debate, na Band. É claro que não é da natureza da esquerda não fazer o jogo baixo da política, partir para o ataque pessoal, mentir e repetir a mentira à exaustão até que se torne "verdade", tal como ensinou o mestre deles da propaganda: o nazista Joseph Goebbles.
A primeira semana foi dedicada à ligar a imagem de Crivella à de Garotinho e fazer o eleitor acreditar que o candidato do PRB governaria para a Igreja Universal. O ataque não deu muito certo. Aliás, surtiu efeito contrário e retornou em forma de queda nas pesquisas para Freixo. Mas os radicais psolistas não desistiram.
Na segunda semana, mesmo com Crivella assinando um documento, à pedido de Índio da Costa (sua condição para dar apoio ao candidato), declarando que nem Garotinho e nem a Universal teriam influência em seu governo, a equipe de Freixo manteve a mesma "ladainha" e foi mais longe. Resolveram vasculhar obras literárias antigas do senador do PRB, da época em que ainda era pastor da Universal e tinha uma forma "fanática" de pensar, conforme ele mesmo afirma. Com a ajuda do jornal O Globo, que circula na cidade do Rio, os pesquisadores "freixistas" encontraram trechos nos livros onde ele ofendia as religiões católica e afro e a homossexualidade. Não adiantou Crivella reconhecer que errou, que foi intransigente e que, após sofrer com esta mesma intransigência, mudou sua forma de pensar e agir com a diversidade religiosa e sexual. Mas Freixo só aceita mudança se ela acontece em bandido. E, mais uma vez, o ataque "saiu pela culatra". As pesquisas mantinham o psolista lá em baixo e Crivella nas "cabeças".
No entanto, o resultado negativo no modo agressivo de fazer campanha política não foi suficiente para que o candidato do PSOL e sua turma mudassem o tom do discurso de ódio. Se mantiveram apertando a mesma tecla: Garotinho, Universal e o passado religioso de Crivella. E acrescentaram mais um factoide: uma "parceria" imaginária de Crivella com a milícia da Zona Oeste. Tudo por que a filha de um político de Campo Grande acusado de ser miliciano, Carminha Jerominho, decidiu fazer um vídeo onde declara apoio a Crivella. Só me pergunto uma coisa: o vídeo foi feito para apoiar ou para prejudicar a campanha do senador?
É claro que o candidato do PRB desistiu de ficar apenas na defesa e decidiu partir para o ataque também. Afinal, quem o critica tem "telhado de vidro", mas, talvez, acreditasse que o senador, diferente dele, manteria a palavra de não atacar. Só que, uma vez quebrado o acordo por uma das partes, a outra estava, automaticamente, liberada de qualquer compromisso. Foi aí que a imagem do Freixo "paz e amor" começou a ser desmontada (se bem que, a própria campanha já demonstrava isso claramente. E o eleitor entendeu). A equipe de Crivella começou a exibir na TV quem seriam os verdadeiros parceiros de Freixo: black blocs, traficantes, militantes fundamentalistas que desejam "a morte da direita", conforme um professor da UERJ declara em um evento do PC do B, partido que apoia e compartilha da mesma ideologia do PSOL.
A guerra está declarada! Não precisava ser assim, mas foi o tom que Freixo escolheu dar. Vamos ver até onde vai esse fogo cruzado. Só quem perde é o cidadão que preferiria debater propostas de governo.

quinta-feira, outubro 20, 2016

Será que o policial federal vai fazer protesto estilo "Mariana Godoy"?



Não é irônico que no mesmo dia que Mariana Godoy viraliza na internet por conta de seu "gesto protesto" contra o elogio inocente do candidato Marcelo Crivella, à sua beleza, por considerá-lo "machista"; um outro personagem ganhe repercusão nas redes sociais justamente por conta da sua estética? Mas, desta vez, o alvo foi um homem, policial federal, que em vez de ser elogiado por seu trabalho (estava conduzindo o deputado corrupto Eduardo Cunha à prisão), foi visto como um "objeto sexual". A vítima do "feminismo"? Lucas Valença, que já foi apelidade de "Lenhador da Federal" (sic). Ele teve seu perfil nas redes sociais invadido e logo se tornou manchete dos mesmos jornais que criticaram Crivella por seu "machismo".
É claro que não acho que o policial foi vítima de nenhum feminismo e, muito menos, que não possa ser elogiado. Mas, convenhamos, a invasão à sua privacidade por parte da imprensa foi abusiva e hipócrita.
Será que não caberia um protesto "à la Godoy", com o rapaz fazendo um aceno "gogo boy" (se é que existe), só pra dar o recado aos incorretos fiscais do "politicamente correto"?

Moro rejeita ser vivido por Frota: "Não aceito ser interpretado por mau caráter"

Não. A Frase não foi dita e Moro nem sequer se mete no projeto de Zé Padilha para o Netflix, mas diante de uma petição, onde 2 mil pessoas pediram o bombado Alexandre Frota para viver o juiz da Lava Jato na série, a gente até dá uma forcinha, aproveitando a polêmica criada com Wagner Moura.
Brincadeira! Nem conheço o ator para falar do caráter dele, mas, na minha opinião, ele não se encaixa no personagem. Nãi tem "química".
Tenho aqui pra mim que o diretor já tem o ator escolhido, mas vai guardar a supresa para a estréia. Ou até que algum paparazzi vaze o segredo.

Quem voê indicaria para o papel? Não vale Rodrigo Lombardi. Este jaá viverá o juiz da República de Curitiba no filme "Polícia Federal: a lei é para todos", produzido por Tomislav Blazic.



Da série: "A obsessão de Dilma"


O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta quinta-feira, 20, o último recurso da defesa da ex-presidente Dilma Rousseff pedindo a anulação do impeachment. Último? Em se tratando de Dilma, não consigo acreditar que seja. Este já é o segundo recurso negado no Supremo. De repente, o terceiro ela envie à ONU; o quarto ao Papa; o quinto... bem, vamos acompanhar este nevelão.


2016...


                                            ... 3094...



Oposição ou apenas "do contra"?



PT, PC do B, Rede e PSOL dão o tom da ala opositora ao governo Temer, no Congresso. E do lado de fora, quem ecoa a posição da oposição é a militância desses partidos, que integra os chamados "movimentos sociais" e "estudantis". É com esses grupos que a esquerda brasileira conta para realizar seus protestos, "ocupações" e movimentos "do contra". A ordem, agora que o governo não está nas mãos de nenhuma das legendas citadas, é ser contra tudo, tudo mesmo. Qualquer coisa que venha da sala do presidente "golpista" deve ser vetado pelos parlamentares e pelos manifestantes que estão à serviço desses políticos. Então, desde que Michel Temer sentou na cadeira presidencial, já tivemos:

- Ocupa MinC - contra a fusão dos Ministérios da Educação e Cultura, no intuito de enxugar oorçamento.
- Não à PEC 241 - Medida que cria um teto de gastos, por um período de 20 anos, inicialmente, para os governadores, impedindo abusos orçamentários irresponsáveis.
- Não à Reforma Educacional do Ensino Médio - proposta que visa melhorar a Educação, com medidas semelhantes às já adotadas em países com referência "top" no setor.
- Não à provação da liberação de 1,1 bilhão à Educação (???) - dispensa maiores explicações.
- Não à aprovação de R$ 702,5 milhões em crédito para o Fies (???) - sem comentários

Desses movimentos, com qual você se identifica? Se você disse com os 3 primeiros, e me der argumentos plausíveis, vou entender. Mas se na sua lista estão os 2 últimos, só me resta perguntar: você tem algum problema pessoal contra o Brasil? Oposição não significa ser contrário a qualquer coisa, irracional e irresponsavelmente, só para prejudicar o governo que não se alinha com sua ideologia partidária. Uma oposição inteligente ao menos avalia os prós e contras, pesa na balança e se posiciona, sempre pensando no melhor para o país. Afinal, é para isso que a população escolhe representantes para estar no Congresso votando por ela. Não escolhemos ninguém para defender seu partido, mas para defender nossos interesses.
Talvez seja o momento dos jovens começarem a pensar por si mesmos. Militem, mas a favor de si mesmos. Dizer que é rebelde, irreverente e subversivo, mas dizer "amém" a todas as determinações dos partidos sem sequer questionar, é o maio "mico". Vai por mim.

quarta-feira, outubro 19, 2016

Escola estadual do RJ faz campanha para levar teatro de graça aos alunos. Você pode ajudar!

Já que os governantes não se mexem para levar cultura aos jovens menos favorecidos, uma professora de uma escola estadual do Rio de Janeiro decidiu arregaçar as mangas e levar teatro, de graça, aos alunos desta instituição, iniciando uma campanha, por iniciativa própria, e com apoio da direção. A escola em questão é o Olga Benário Prestes, em Bonsucesso, zona norte do Rio. Uma das poucas do Estado do RJ a conseguir ser referência em ensino, mesmo com a crise financeira atingindo em cheio o setor educacional.
Tudo começou depois que o grupo de teatro que apresenta a peça "Suspiro Colegial" ofereceu desconto de 50% no valor das entradas para esta mesma escola. Os alunos compareceram em peso e adoraram a experiência. Vendo a empolgação da garotada, a professora de Inglês, Angélica Santiago, conversou com a diretora, Vanesa (com um "s" só mesmo) Costa da Cruz, e, com o apoio dos alunos, iniciaram uma campanha nas redes sociais. Em princípio, a ideia era pedir patrocínio financeiro para poder pagar o cachê dos grupos teatrais para que se apresentassem na escola.



Já tinham até um grupo em vista, que estava cobrando R$ 1000 para fazer 3 apresentações para os mais de 2 mil alunos. O preço "camarada" era porque se tratava de uma escola pública, pois o valor costuma ser bem mais alto. Infelizmente, nada de verba, mas a sede por cultura desta galera despertou um outro grupo teatral que decidiu abraçar a causa e doar as apresentações aos alunos. Na verdade, é uma esquete teatral chamada "Se Joga #SQN", com texto e direção de Rodrigo Sheer, Flávia Veiga e Raphael Monteiro no elenco, que trata de temas como bullying, sexo, drogas, família, regras, relacionamentos, entre outras questões do dia-a-dia dos adolescentes. Essa primeira conquista cultural acontece dia 24 de outubro, às 15h, na própria escola, gratuitamente, claro!



A escola também está com outra cia teatral na "agulha", que se ofereceu para integrar essa "corrente do bem", mas só será possível a ida deles até lá se os organizadores da campanha conseguirem uma caminhonete para levar os itens do cenário até o local. Interessados em ajudar, enviar e-mail para Angélica: luidghy@gmail.com.
É tudo muito novo, o projeto está amadurecendo e ganhando adeptos, mas tem tudo pra dar certo. Vamos apoiar essa ideia!
#CulturaNaEscola
#InclusãoCultural

Imagem do dia



Deu "bug" na cabeça dos petistas

E quem dizia que era "golpe" faz o que?
Comemora a prisão do Cunha?
E a alcunha
de "golpista" dada a Moro vira pó?
Não pode ser,
o cérebro começa a aquecer
Essa prisão parece que vai dar um nó
Na cabeça de quem tem um neurônio só

O petista que fala em perseguição
E acredita não haver corrupção,
Nem mensalão ou Petroláo lá no PT
Por que tinha que ser o Moro a prender?
Sem o Cunha solto para eu defender
meus argumentos, e agora, o que vai ser?

Eu vou pirar.
Minha cabeça não consegue assimilar
Que Moro seja essa espécie de herói
Só em pensar, o crânio dói
Acho que preciso de uma ajuda
Façam um favor, prendam o Lula...



Freixo já considerou Crivella um bom candidato

E não é que, um dia, Marcelo Freixo apoiou Crivella para governar o Rio?! Sim, falo do mesmo cara que, hoje, bombardeia a mesma pessoa, por ser seu adversário político. Isto foi em 2014, no segundo turno. Naquela época, parece que Freixo não achava tudo o que acha, atualmente, sobre o candidato do PRB.
A declaração de apoio, feito a um site de notícias, foi em caráter pessoal, inclusive, à revelia do partido.
É, Freixo, mudar de opinião ou repensar posições não é o problema. O problema é achar que só você tem este direito.

Jornalista da Rede TV responde de forma irônica e grosseira gentileza de candidato

O gestinho irônio, grosseiro e sutil que repercutiu muito mal

Preciso entender melhor este mundo de hoje. Este mundo cheio de regras "politicamente corretas" onde o feminismo dita como homens e mulheres devem ser e se comportar. Existem algumas palavras que se tornaram "heresias" neste mundo regrado. Mulheres "belas, recatadas e do lar" não chegam a ser "apedrejadas em praça pública", como muçulmanas são em alguns países fundamentalistas, por serem "infiéis" a algumas leis. Mas são "apedrejadas" virtualmente por não serem "como deveriam", segundo ditam as feministas.
Homens que elogiam a beleza de uma mulher, sem segundas intenções não chegam a levar chibatadas ou perder algum membro do corpo por desobedecer o alcorão, mas são "fuzilados" por formadores de opinião esquerdistas que consideram isso um ato tremendamente "machista".
Foi exatamente o que aconteceu com o candidato Marcelo Crivella, ontem, após o debate na Rede TV. Após suas considerações finais, onde elogiou a beleza das apresentadoras, a jornalista Mariana Godoy, num gesto sutil, finalizou com o tradicional "aceno de miss". O resultado disso se deu hoje e não foi nada sutil. A mesma imprensa que tem dado munição à Marcelo Freixo em seu ataque sem trégua ao adversário político, foi a que repercutiu o "protesto velado" de Mariana.
Parcialidade nas entrevistas é próprio de Mariana. Se não gosta da pessoa, deixa isto bem claro para o entrevistado. Mas, ontem, como se tratava de um debate, onde deveria mediar com imparcialidade, adotou a "grosseria oculta" e foi anti-ética, ao prejudicar um candidato e beneficiar outro com sua "brincadeira", segundo justificou.
O pior é que nem mesmo Crivella percebeu. Tanto que, imediatamente após o encerramento do debate, foi lá, gentil e inocentemente, cumprimentá-la. Coisa que o "nada machista" e "politicamente correto" Freixo não fez. Parece que este negócio de gentileza não soa muito bem neste mundo esquerdista.
No final, ficou feio para Mariana, que demonstrou falta de profissionalismo, indelicadeza com o convidado e clara tendência a um dos candidatos que, claro, não era Crivella.