segunda-feira, novembro 23, 2015

Lama que mata


Antes que a barragem ruísse
E o Doce amargasse a lama
Eu vi um país soterrado
Tal como em Mariana

Havia gente morrendo
Em filas de hospitais
Velhinho e criança sofrendo
Maus tratos como animais

Havia a lama de Cunha.
Dilma, Lula, PT...
Que a "herança maldita" foi pinto
Na era FHC.

Teve grana na cueca
Dinheiro enviado à Cuba
Mas basta o barbudo falar
Que o eleitor burro entuba

Nem mesmo a prisão da cúpula
Condenada no Mensalão
Fez o povão entender
Que o partido só tem ladrão

É tanto decreto absurdo
Leis estranhas em pauta
Que até chego a pensar
Que a Ditadura faz falta

Já pensou se sou presa
Por expressar minha ideia
Disserem que incitei ódio
Que ofendi gente "séria"?

Deus me livre o retrocesso
De ditadura eu tô fora
Seja "comuna" ou "milico"
Melhor evitar agora.

É roubo atrás de roubo
E delação premiada
O crime da empresa Samarco
Acaba virando piada.

Só peço em oração
Como quem busca um milagre
Que na próxima eleição
Essa maldição acabe

(Monica Marinho)

quinta-feira, julho 02, 2015

Nem fazem e nem deixam façam

Foto:Estadão
Sim, Jean, Educar é mais eficiente, mas o governo deu claras demonstrações que esta não é a prioridade em nosso país. Cortes em cima de cortes na Educação... É claro que não haverá dinheiro e nem esforços para educar quem não está interessado em ser educado. Seria preciso uma ação mais forte dentro da Câmara para exigir investimento em instituições sócio-educativas eficazes, mas não é uma bandeira que vejo esses mesmos deputados levantarem. Aliás, há uma preocupação muito maior com a causa gay do que com a causa do menor de rua. Então, é assim: se não vai ajudar, não atrapalha.
Eu realmente não creio que o texto anterior que reduzia a menor idade penal para qualquer crime, incluindo tráfico de drogas e lesão, fosse o ideal. Foi bem vetado. Mas da forma com que foi votado agora, onde jovens acima de 16 anos que cometerem crimes hediondos responderão por seus atos em juízo, está de acordo com o que a sociedade esperava e com a urgência necessária que esta pauta exigia. Tem mais de 16 anos e estuprou, sequestrou, matou? Vai preso, sim. Só não sei se o Estado terá condições de construir mais presídios, já que pela nova lei, esses jovens não podem dividir o mesmo espaço que criminosos adultos.
Sabemos dos problemas graves que o nosso sistema carcerário passa. Cadeias superlotadas, ressocialização inexistente, condições precárias de manutenção dos presos, rebeliões atrás de rebeliões, corrupção e falta de espaço para novos condenados. Este é um problema que eles terão que lidar, porque o que temos no Brasil são "depósitos de presos". As pessoas são jogadas lá e nós pagamos por este "entulhamento humano" que só servem para manter criminosos longe de nós, mas, por quanto tempo? Todos os dias os noticiários divulgam fugas, relaxamento de prisões, decretos de semi-abertos e abertos... Tudo é motivo para vagar espaço e receber novos "hóspedes". O problema é que muita gente vai pra rua pior que entrou, pois a prisão só serviu para destruir de vez o que já não era bom. Ao invés de aproveitarem o tempo estudando, se profissionalizando, produzindo ou trabalhando em algo útil para a comunidade, passam os dias ociosos. É claro que num ambiente infernal, ninguém é ressocializado ou bem utilizado. Se violência gera violência, inferno gera o que? Pois bem, é nisso que serão transformados esses jovens também, caso o Estado não pare de olhar pra cima e assoviar, fingindo que o problema não existe.
A sociedade não pode conviver com psicopatas e criminosos cruéis, que ameaçam nossas vidas diariamente; mas também não pode continuar financiando "fábricas do capeta". Ou garantem que eles nunca mais sairão de lá ou garantem que quando saírem não significarão mais um perigoso para as pessoas. Se virem e resolvam porque não estamos aqui pagando parlamentar pra ficar defendendo projetos inúteis e fazendo palhaçada no Congresso. Há problemas muuuito mais sérios a serem tratados nesta casa. Educação e Sistema Carcerário são 2 deles.

terça-feira, março 17, 2015

Pitty causa polêmica e gera interpretações erradas sobre seu tweet

Algumas mídias "chapa branca", como o Pragmatismo Político, por exemplo,estão usando um tweet da cantora Pitty para dizer que ela está a favor do PT ou que ela foi contra os protestos de domingo. Puro erro de interpretação de texto. Pitty escreveu o seguinte: 
“Pressionar qualquer governo por melhorias sim, marchar ao lado de extremistas de direita, fanáticos religiosos e saudosos da ditadura JAMÉ (sic)”
Vamos lá galera boa em Português, o que vocês entendem disso? Eu entendi que ela é a favor que a população pressione o governo, SIM, MAS não participaria por conta da presença de extremistas de direita que pedem "intervenção militar" (isto, pra ela, remete ao retorno da ditadura) e de "fanáticos" (sic) religiosos (sabemos que líderes evangélicos e católicos convocaram seus fiéis para o protesto). E PONTO.
Daí a entenderem que ela é contra o impeachment de Dilma, que ela é petista ou apoia o governo está longe pra-ca-ram-ba. O pior é que justamente a galera maluca que ela tanto queria distância, viu o tal tweet e encheu sua conta de insultos e xingamentos. Queira ou não, parece que a cantora tinha algumas "personas non gratas" como fãs a seguindo naquela rede social. Muito chato isso! Digo a ela o mesmo que disse a um repórter, durante a manifestação, que entrevistava uma senhora que pedia "Intervenção Militar": "O pensamento dela não representa o da maioria! Ouça outros manifestantes."
As pessoas precisam aprender a "trocar ideia" ao invés de sair invadindo a conta ou posts alheios para destilar seu ódio e intransigência. Cada um pensa o que quer e, se não concorda, peguntar "por que?" já é um começo de diálogo saudável.
Eu, por exemplo, não sou a favor que peçam Intervenção Militar (apesar de entender bem a diferença de "intervenção" e "ditadura"). Também peço a Deus que o Brasil nunca mais conheça na prática o que é uma Ditadura. Necessito de liberdade de expressão e nem sei como seria se isso me fosse tirado, seja por uma Ditadura Militar ou Comunista. No entanto, sei, também, que este governo está atingindo a TODOS os brasileiros, independente de lado, partido, religião, raça, classe, orientação sexual... enfim. A manifestação estava aberta a TODOS que quisessem expressar sua insatisfação e indignação com esta desmoralização política e crise econômica que aí está. Justamente por não aprovar ditaduras, censuras, que me prestei a "marchar" ao lado de esquerdistas arrependidos, centro-direitas, direitas, extremo-direita e que nem sabe pra que lado ir. Ali cada um expôs sua opinião e, concordando ou não, respeitei e me uni APENAS no que tínhamos em comum: pressionar o governo, o Legislativo e o Judiciário. Acho que Pitty perdeu a chance de mostrar, na prática, o respeito que diz ter às diferenças.
‪#‎SóAcho‬